Páginas

domingo, 31 de outubro de 2010

Pensar é uma droga (ou não)

   Não é que os meus amigos me influenciam, não, eles me inspiram. Inspirar-se em algo ou alguém, é bem mais positivo que ser influenciado. Eu não penso nada só porque fulano também pensa, algumas verdades para mim podem não ser verdades para outras pessoas, na verdade, quando penso em algo que saiu de alguma inspiração, seja em um filme, em uma conversa com alguém, eu tenho opniões próprias, mas se eu concordar com alguém, isso não é nenhum crime. Bom, voltando ao assunto, que aliás eu desviei muito, pensar é e não uma droga, essa é minha opnião acerca da frase "pensar é uma droga" dita por um amigo que em uma conversa dessas, argumentou que muitas vezes é melhor agir apenas por instinto.
   E pensei bem nisso (note: eu só escrevo assim quando uma coisa que aconteceu, ou que ouviu me marcou muito, claro) e depois de tudo, minha conclusão é que não serve agir apenas por instintos, até porque o impulso às vezes até atrapalha, temos também que pensar se o que estamos prestes a fazer é mesmo o que queremos (eu não vou dizer "se é mesmo certo ou errado" porque aí já é uma questão de ponto de vista, não existe certo nem errado). Então, tudo o que eu fizer será e não calculado, deixarei e não a vida correr naturalmente. Porque a vida cada um faz a sua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário