Páginas

domingo, 9 de janeiro de 2011

Receitas

   Já que eu não estou muito para escrever refletindo e tudo mais, mesmo assim me lembrei de uma música que minha irmã compôs... Quando ela escreveu e começou a tocar no violão, eu perguntei de onde ela tirou uma coisa tão simples e literalmente doce. Segue a letra ai embaixo:

                 Receitas

Receitas de bolo, eu sei de cor
Algumas doces demais para mim
Me dizem sempre o que fazer, como fazer
e quando fazer.

Mas já se perguntou se quero ser como você?
Só sei que não é ruim, quando se tem a receita
De que sempre o fim é o começo do meio de tentar
Sorrir e sonhar mais

Receitas de bolo, eu sei de cor
Algumas doces demais para mim
Me dizem sempre o que fazer, como fazer
e quando fazer.

Mas já se perguntou se quero ser como você?
Só sei que não é fim, quando se tem a receita
De que sempre o fim é o começo do meio de tentar
Sorrir e sonhar mais

   Bom, ela disse que foi escrita para mim (não é narcisismo coloca-la por isso não né?), quando ela já  estava cheia daqueles dias em que eu dou pitacos. Enfim,  ainda bem que existem pessoas que ainda vêm algum lado bom em mim (oi, sou muito dramática?). Não, não. Estou brincando, na verdade ela escreveu percebendo como eu me sinto, ou sentia, eu não percebi ainda se isso realmente mudou.
   Sei que isso não mudou tão completamente,  eu reconheço que ainda sou resistente a quem tenta me dizer o que devo ou não fazer.
   Brevemente teremos essa musiquinha gravada, que tal?

Um comentário:

  1. Adoraria conhecer a melodia desta canção, seu ritmo, seus compassos...pausas.. tonalidade...menor, maior...dissonâncias...Gostei da reflexão...Parabéns Dhara...
    Guilherme/Porto Alegre-RS

    ResponderExcluir