Páginas

sexta-feira, 11 de março de 2011

E você? Já se perguntou por que?



     Já se perguntou porque existe a palavra 'oportunidade'? Por que existem chances? E por que a moeda tem duas faces? E depois da noite há o dia?

    É que sempre há outra coisa, outras oportunidades, outros dias. Sempre há borboletas nos campos, e tudo renasce! E tudo muda, tudo tende a melhorar! Porque nem tudo é preto e branco, existem nuances. E não, claro que essa frase não é minha, mas coube direitinho no momento, certo?
   
    Nada é extremo, nada é definido, nem definitivo, não existe única verdade, não existe verdade absoluta. Prefiro ser aquela metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opnião formada sobre tudo ♪



     E sigo por aí cantando flores, cores, amores. Porque sim, eu acredito no eterno, na mudança eterna do infinito.
 
     Mas então, você também já se perguntou por que o movimento existe? Por que os sons soam? E porque a ordem vital é nascer, crescer, reproduzir e morrer?
 
     Porque nada pára. As cores dançam, a incrível variedade de sons soam, simplesmente porque há vida, há vibração em tudo no mundo! Tudo ressurge! A cena repete, a cena se inverte enchendo minh'alma daquilo que outrora eu deixei de acreditar ♪


     Particulamente, por um momento, deixamos de acreditar nas coisas, por um momento deixamos de lutar, não por não termos mais condição de seguir lutando, mas por não aguentarmos sofrer - É, estou cheia de clicherismo hoje... Por que não? São verdades que se repetem e mais: As coisas se repetem o tempo inteiro. Não conheço ninguém que consiga de fato viver sem clichês ou sem repetir o já dito.

     Eu gosto mesmo é quando posso repetir a cena, tocar as mesmas notas de vez em quando, e repetir o prato. Mas para não cansar, gosto de alternâncias. Ora, um quadro não é pintado com apenas uma, duas ou talvez quatro cores, mas sim, cada elemento tem sombras, e detalhes e infinitas tonalidades. Talvez até mais do que a mente possa captar! A beleza de uma paisagem pintada em um quadro, está na variedade de tons, na vida das cores, e muitas cores!

     Já se perguntou por que as pessoas parecem se afogar tanto em pensamentos que focam apenas nas escassez, no sofrimento, e coisas não tão agradáveis que andaram acontecendo no mundo? Talvez hajam muitas respostas para uma mesma pergunta, ainda mais sendo uma como esta. Acho que elas olham muito para a falta. Mas talvez haja mesmo uma certa falta, falta de amor.  E por que não olhar direitinho para o que já temos? Onde está a gratidão das pessoas por tudo o que há de extraordinário no mundo?

    Há um universo incrível de infinitas possibillidades, um mundo tão lindo, que às vezes nem eu entendo porque eu mesma tenho algo a reclamar ainda. Ok, ok, eu sei. Sei que nada na vida é feito apenas de lindisses* , nem tudo é blue, azulzinho o tempo todo. A gente tem os desafios diários para nos lembrar que talvez hoje paremos de sorrir, e derramemos algumas lágrimas. Não é à toa que de vez em quando o céu fique cinza, e chova, mas sempre há a certeza de dias ensolarados depois, e aquele orvalho brilhando sob as folhas.

    Nada na vida é da mesma forma o tempo todo. Eu prefiro ser aquele milho douradinho que em contato com a panela quente, venha a estourar e virar aquela pipoquinha macia. Mudar é o que há de mais fascinante no mundo!

    E como tem escrito naquele livrinho cheio de entusiasmo chamado O Mundo de Sofia:

    "...Para muitas pessoas, o mundo é tão incopreensível  quanto o coelhinho que um mágico tira de uma cartolar que, há poucos instantes estava vazia.  No caso do coelhinho, sabemos perfeitamente que o mágico nos iludiu. Quando falamos sobre o mundo, as coisas são um pouco diferentes. Sabemos que o mundo não é uma mentira ou uma ilusão, pois estamos vivendo nele, somos parte dele. No fundo, somos o coelhinho branco que é tirado da cartola. A única diferença entre nós e o coelhinho branco é que o coelhinho não sabe que está participando de um truque de mágica. Conosco é diferente. Sabemos que estamos fazendo parte de algo misterioso e gostaríamos de poder explicar como tudo funciona .

P.S: Quanto ao coelhinho branco talvez seja melhor compará-lo com todo o universo. Nós, que vivemos aqui, somos os bichinhos microscópicos que vivem na base dos pêlos do coelho. Mas os filósofos tentam subir da base para a ponta dos finos pêlos, a fim de poder olhar bem dentro dos olhos do  grande mágico..."

  
    Uma das minhas paixões é a filosofia. É graças a ela, que eu tento ver o mundo das melhores formas possíveis, e tento fazer minha parte, pois sou um peça deste enorme quebra-cabeças chamado Universo. E quero cada vez mais olhar mais adentro do mundo, analisar cada parte dele. E claro, dizer o que ele me transmite, o que eu sinto quando me ponho em contato com isso tudo!

    Graças a ela, eu tenho a sede de perguntar, mas nunca vou me contentar com as repostas. Porque não dá, né? Já pensou? E quando perguntada, olharei para o  horizonte, e direi: "Que delícia! Mais um desafio!"

     Porque o questionamento, faz o ser humano. Só que as perguntas fazem mais que as respostas, claro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário