Páginas

sexta-feira, 25 de março de 2011

O infinito


     A  maioria das pessoas costuma dizer que a única certeza que temos durante toda a vida é a morte. Não só. Certezas e verdades vêm e vão. Como ondas do mar que trazem e levam conchas. Assim é o ciclo da vida: Nascer, renascer.  Acredito em reencarnação. Impossível acreditar que não há uma continuação numa próxima vida.

     Acho tão estranha aquela busca incansável das pessoas pela verdade. Verdades estão em eternas contruções. Eternidade é assim: Não há fim, aparentemente, pode até parecer mesmo ter. Mas um ciclo é mesmo feito de começos e fins. Fins para dar espaços a outros começos. Natureza perfeita. Tudo isso pode ser chamado de natureza perfeita. Já devo ter dito umas milhões de vezes que mudar de visão é uma maravilha! Com certeza já disse. Citando aquele belíssimo texto de Rubem Alves.

      Sei lá, eu nunca quis escrever agora, apenas para dizer que mesmice é uma droga. Quis mais dizer o quanto vejo um mundo belo onde ninguém vê.  O quão bobos somos para conseguirmos fechar os olhos para coisas para as quais deveriamos saltar os olhos e saltar de cabeça!

       A vida é uma corrente de ar. Mesmo que a mesma não seja enterna, mesmo que o vento não sopre da mesma forma, o tempo todo, na mesma intensidade, tanto o vento quanto a vida voltam!

        Mesmo que a matéria fique, ou desentegre, há algo que vai conosco. A alma é eterna. Assim são sentimentos. Acho tão besta aquela menosprezação que a ciência faz com o amor e outros sentimentos. Aquele  papinho sem graça de: "Oh, o amor, a felicidade, a tristeza entre outros, são apenas emoções cuja causas são reações,meras reações do corpo diante de simples hormônios alojados no cérebro!".  Que eu saiba, o que dá para explicar cientificamente, citando hormônios e sei lá mais que substâncias que agem no corpo, é o sexo.

         Babacas, mal sabem eles, que não dá para levar essas coisas para o lado científico justamente porque não há explicação, não há tradução, e tampouco precisa.


         Há coisas, que não são possíveis de entender racionalmente. Coisas que os 5 sentidos não captam. Emoções, sentimentos, tudo aquilo que vai muito além de estudos de pesquisas, só são vistos com outros olhos. Os olhos do coração, os olhos da alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário