Páginas

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Não se cobra acreditar.

   Abaixo, disse em relação às crenças religiosas. Eu disse que não seguia fervorosamente o catolicismo,certo? Até porque o que vale para mim, não são dogmas, certezas de existências de seres superiores (que não caia um raio na minha cabeça por favor!). Eu acredito. Costumo dizer que sou católica de batismo,não fervorosamente porque não sigo à risca.
    A questão mesmo de tudo, é simplesmente, sentir.  Gosto de pensar que existe mesmo um Deus, e existem anjos, porque isso me conforta. Me deixa mais leve. Além domais, sinto energias circulando ao meu redor. Se eu rezo, é porque de alguma forma, isso tem algum efeito na minha vida e em tudo à minha volta. Gosto também de pensar que isso me acalma de tal forma a não cometer injustiças, me faz refletir.
    Para mim, (ou devo dizer, para todos) essas coisas vêm naturalmente. Acho incrível como existem pessoas que se cobram. Se cobram para acreditar, praticamente por obrigação, em algum ser superior. Se cobram para seguir regras impostas por muitas religiões.
     Esse tipo de coisa é bem estranha para mim. Porque as histórias dizem claramente que Deus nos deu livre arbítrio. E mais, se você é descrente de todas as coisas, e tenta cobrar de si que acredite em algo, lamento informar, mas isso não funciona. Se você não sente, não tem quem obrigue. Talvez nem mesmo você se force. Essa é a mensagem desta vez: Fé não se cobra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário