Páginas

quinta-feira, 14 de julho de 2011

E na oscilação que é a vida...

   ...A gente descobre que não estava sendo o melhor, achando que era o melhor a ser feito. Para quem me pediu orientações sobre o bottom e tudo o mais, devo comentar, antes de mais nada, que cada caso é um caso!
      Claro que todo mundo sabe disso, e que é melhor conversar com o médico de vocês,certo? Enfim, na postagem anterior sobre essa conversa toda de largar as fraldas descartáveis, fazer uso de sondas e optar [ou pelo menos planejar] pela introdução do bottom em suas bexigas e vidas, quando escrevi tudo aquilo, realmente estava tudo tranquilo, parecia ser uma opção maravilhosa. E até foi, já que qualquer coisa do gênero parece ser bem mais interessante que fraldas.
     Nesses últimos dias, passei por muitas descobertas e me vi em meio a decisões, totalmente confusa, cheia de medos. A verdade, é que foram descobertas desvantagens em relação ao bottom. Por ele ser um "corpo estranho" em contato com meu organismo, depois de um tempo, foi observado que ele estava facilitando a formação de cálculos, e as infecções. Sem contar com o fato de que o envelhecimento dele resulta em vazamentos, e isso acabou me afastando das terapias de reabilitação.
     O que vai acontecer comigo? Terei de refazer uma cirurgia, que da primeira vez não deu certo, me levando ao uso do bottom. É aí que o medo entra. Tenho medo de ter de reverter tudo de novo e passar por mais cirurgias. [Que ironia,não?]
      Enfim, vamos às informações sobre essa cirurgia que farei: A minha cistostomia foi colocada na região pélvica, e nela está colocado o bottom. O bottom será retirado, e a cistostomia fechada. Outra cistostomia será aberta, mas, desta vez, na região do umbigo. Ou seja, não terei nenhum objeto em contato com meu organismo! Não, eu não tinha pensado em nada disso antes. Descobri tudo nos últimos dias, em consultas.
      Tanto que  escrevi aquilo tudo, acreditando que o bottom seria a melhor solução. Continuando... Os cuidados que devemos ter com a nova cistostomia, são os mesmos. Caso tenha bexiga ampliada, assim como eu, faça as limpezas com soro fisiológico, como eu disse anteriormente. Não estrapole o tempo de esvaziamento da bexiga! Dependendo de suas necessidades, matenha um horário fixo para fazer o cateterismo e siga-o rigorosamente, pois este tipo de cistostomia pode folgar e levá-lo ao centro cirúrgico.
       É isso, vejam qual é a melhor opção para vocês, conversem com seu médico. Farei a cirurgia, e depois de um tempo, colocarei meus relatos de como as coisas se comportaram.

Até mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário