Páginas

sexta-feira, 22 de julho de 2011

A Liberdade é uma prisão.

       Para se ter liberdade é preciso antes, prender-se. A verdade é que ninguém pode querer ser totalmente livre, já que em cada escolha que fazemos, está suposta uma renúncia. A graça de tudo , é enxergar beleza até nisso. Senão, o que seria mesmo de nós, se víssemos tais coisas com aquele ar de falta?
       Tudo bem, você teve de deixar de comer chocolate porque seu objetivo no momento é o de emagrecer. Por isso você resmunga? Deixe passar alguns meses e olhe-se no espelho...Valeu a pena, não é?
       Não, não estou falando isso sem dó nem piedade, como se achasse isso de pouca importância, e dissesse: "É assim e cabou-se". Ora, dói saber que devemos deixar tanta coisa para trás, pois há algo maior pela qual você corre atrás. A verdade, é que pode ser prazeroso no fim das contas, o resultado de suas escolhas, as conclusões que tira, lições valiosas que são para a vida toda. Simples: Temos sempre x caminhos para escolher, de cada vez, só uma será válida. Arrancar os cabelos por isso? Não, claro que não! É, as possibilidades são muitas, e imensas. É tão gratificante quando você percebe que as coisas, mesmo que não feitas da forma que você planejou, deram certo!
       Às vezes penso que mesmo não escolhendo executar os planos e sim, optar por fazer aquilo que nos é de mais urgência, tanto não vão importar todas aquelas coisas que deixamos para trás, como tudo parece voltar. É como se as oportunidades sempre voltassem, não importando quanto tempo leve, essa coisa de "a gente não faz sempre o que quer" parece mais uma ilusão, porque depois, a gente pode tudo, só não simultaneamente! E mais: Gosto muito de levar em conta, em praticamente tudo, que nada é por acaso... As coisas que tanto almejamos podem não acontecer agora, mas depois, vai saber.

 A liberdade é uma prisão, doce, mas é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário