Páginas

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Monólogo (?)

Eu: É engraçado como os sonhos se engavetam. Tanta coisa parecia urgente! Tanta coisa parecia ter de se concretizar no aqui e agora.
Mim: Só que no momento não é bem mais isso. Até porque não funciona. Nem tudo pode ser aqui, agora. Não se pode desobedecer o curso da natureza.
Eu: Ok, mas na vida sempre tem aquela coisa de "viver o momento presente" e "esperar o momento certo". A questão, é que tudo parece ter os papéis invertidos, no final das contas. Que coisa, não? O que parece acontecer às vezes, é que  o presente se faz com o que tem de ter paciência. Espera-se o momento certo, praticamente com o que deveria acontecer aqui, agora. Vai entender.
Mim: Nos sonhos, as coisas acontecem de uma forma tão diferente, tão ideal.
Eu: Idealismo nunca levou nada a lugar algum, não adianta pensar em como seria.
Mim: Que ótimo, é inútil. Mas que dá um alívio...
Eu: Beleza, e esse alívio serve para...?
Mim: Tá, tá bom! O que tiver no momento é o melhor a fazer mesmo. Mas duvido que um ser consiga executar coisas sem planejar de forma alguma.
Eu: Momento presente serve para isso: Nem sempre se pode planejar, se vive do jeito que der. É a graça da coisa!
Mim: Essa de "nem tudo é como se quer" às vezes cansa.
Eu: Pode até ser. Mas talvez seja mesmo assim, porque, enfim, uma coisa dá epaço para a outra.
Mim: Pronto! Então, o que tiver de ser, será. Desde que se possa dar uma afastadinha nos móveis de vez em quando...
Eu: Hahaha, claro! Nunca ninguém disse que só porque não se pode plenejar tudo, não poderia editar o que está em curso, ou o que foi feito.
Mim: Acho meio difícil mexer com o que já está feito. Não se pode deixar liso, plano, um papel que foi amassado e rasgado.
Eu: Ora, mas o que não obtiver resultados bons de tal forma, pode ter resultados melhores com as mudanças. Então, para quê mesmice?
Mim: Bom, se bem que isso é verdade, por que não substituir o papel,não?
Eu: Tudo funciona melhor como massa de modelar, do que como papel.
Mim: Ou será como os dois?
Eu: Não. Não tem essa de funcionar como os dois. Todos sabem que o papel é como se fosse aqueles momentos, ou ações, que não mudam, não ficam de outra forma. Ou permanece com ele amassado, rasgado, ou esquece e substitui. Massa de modelar, pelo menos, dá para desmanchar e fazer outra coisa.
Mim: Ainda bem, seria um caos se não houvessem alternâncias e nuances.

"Eu e Mim se dividem numa só certeza, pois Eu dentro de Mim é mais eu do que eu mesma"♫ ♪

Um comentário: