Páginas

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Trilhando

        É engraçado. Chega um momento em que percebemos que há certas ações, formas de agir, pensar, que são como nossas marcas. E o que me parece, é que existem coisas assim, das quais não deveriamos nos desprender. Quando você tenta mudar as coisas, com receios de que existe o que mudar, por hora percebe que não era bem isso que deveria fazer. É como diz aquela música: O certo é que eu dancei, sem querer dançar, e agora já nem sei qual é o meu lugar ♪.  Às vezes a gente faz coisas, achando que isso vai nos dar um novo rumo, sei lá, um novo jeito de olhar as coisas, ou talvez, fazer com que a gente perceba que pode fazer aquilo que nem sabe se consegue. Mas muitas vezes isso não é bom, por que acabamos nos perdendo. No final, parece até que a gente não sabe mais o que fazer, quais decisões tomar...
         Bom, acho que o que devemos mesmo fazer, é deixar que venham as coisas por si. Não é toda vez que é uma boa sair procurando ou experimentando as possibilidades. Enfim, aqui estou. Na minha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário