Páginas

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Sou feminista sim, posso?

               O tempo passa, crescemos e evoluimos, amadurecemos percebendo que muitas vezes optar por transformar certas opniões em valores inquebráveis não é a melhor alternativa (não que eles não existam). Quero dizer, ainda bem que as coisas não precisam ser extrematizadas. Dizer que moda e estética é fútil e feminista é uma opnião totalmente machista, err. Há um tempo atrás, confesso que achava que quem ligava para moda, estética e afins era a criatura mais fútil do mundo. A questão é que cresci, e agora vejo essas coisas de uma forma totalmente diferente. Percebo o grande significado que isso tudo tem. (viu? tem toda uma importância!)
               Não há problema nenhum no fato de nós, garotas, mulheres, até mesmo senhoras querermos nos dar valor,certo? Fazemos isso unica e exclusivamente para nós mesmas. Aliás, aquela afirmação de que na verdade fazemos isso para as outras, que nos vestimos para as outras mulheres é, sei lá, bobinha. Fazemos para nós, por nós, mais ninguém e mais nada! Tudo feito pelo motivo de nos sentirmos bem conosco e com o resto automaticamente. Hoje em dia, eu acho é lindo a coisa toda da moda, e cosméticos e tudo mais. Imagina bem aí que existem áreas específicas para essas coisas e gente que gosta não só de se cuidar, mas está cursando/trabalhando na área de moda/estética/cosmetologia e se interessa mais a fundo por essas coisas. É super interessante que existam coisas para o cuidado comigo, com você não seja visto como uma coisa superficial e sim, valorizada.
              É tudo uma arte, tudo na base da criação. É por isso que é tudo muito lindo! Correr atrás do conhecimento por contra própria é o que há. E ir atrás do inédito, então? Melhor ainda!
              E para você, minha amiga, sabe muito bem que é com a senhorita que estou falando, que foi com você que conversei sobre isso um dia desses, que me perguntou se ingressar nesse tipo de curso seria muita loucura... Isso tudo que acabei de responder te responde (de novo) sua pergunta?

P.S: Fazer o que nos deixa feliz é a graça da coisa,certo?