Páginas

terça-feira, 15 de maio de 2012

Metamorfose

Já leram minhas coisas aqui e concluíram: "Mas essa é a Dhara ideal, não é?". Pior que é. Às vezes chamo meus textos de "pequenos retalhos de um longo tecido". Explico: Nem tudo que pára aqui me descreve. Algumas vezes (para não dizer na maioria delas... err), são devaneios, planos, desejos
(que dá quase no mesmo que devaneio mas ok) de um mundo ideal, puro idealismo, puro querer,ou até mesmo sentir. E ainda tem a vida fora dos textos, é claro.

Esse é o meu tecido, essa é minha vida! Cada retalho, linha, ponto é só uma pequena parte de um enorme todo! Mas eis que em um momento qualquer dessa vida terei de um dia tirar a plaquinha de "em construção" e inaugurar alguma coisa consistente. Isso é óbvio, porque ninguém vai conseguir passar a vida inteira no esboço do desenho, um dia terá de finalizar a pintura! Até gostaria de passar um bom tempo me deliciando com os esboços, pinturas inacabadas, sonhos, imagens, ensaios do que pode ser, talvez nem venha a ser, mas tomara, se eu quiser. Pois é, é isso, se eu quiser. Mas parte disso parece há quilômetros de mim. Como se querer não bastasse, como se não dependesse de mim.

Às vezes só cabe mesmo aceitar certas coisas que vêm e só se pode seguir se passar por elas. Seria injusto então, matar tanta beleza por tão pouco.
Sonhar pode ser a melhor experiência do mundo, planejar, ou desejar aquilo que só se pode esperar, mas sem desespero. Expectativas podem te encher de boas sensações, mas isso representa um perigo grande caso as mesma não sejam correspondidas.


E há tanta vida lá fora, aqui dentro também. Mas não é nada justo fechar-se para tantos sabores, tantas imagens, cores, sons e silêncios! É muito menos justo ainda viver apenas como de costume. É infinitamente necessário que haja uma saída de mim, que haja coragem para mergulhar em tudo aquilo que não conheço.

É isso, me deu vontade de tropeçar com o novo, ter novas experiências, e de me desacostumar com comfortos. Deu uma vontade insaciável de sair do casulo e voar! E espero que não demore muito...

Nenhum comentário:

Postar um comentário