Páginas

quinta-feira, 11 de julho de 2013

In Loving Memory...

"Você saberia meu nome 
se eu te visse no Paraíso?
Seria o mesmo 
se eu te visse no Paraíso?
Eu devo ser forte e seguir
em frente porque eu sei,
eu não pertenço aqui no
Paraíso.

Você seguraria minha mão 
se eu te visse no Paraíso?
Você me ajudaria a levantar
se eu te visse no Paraíso?
Eu encontrarei meu caminho
pela noite e dia
Porque eu sei que não posso ficar
Aqui no Paraíso

O tempo pode te botar para baixo
O tempo pode te fazer ajoelhar-se
O tempo pode partir seu coração
Te fazer implorar por favor
Implorar por favor

Além da porta há paz, tenho certeza
E eu sei que não haverão mais lágrimas no Paraíso

Você saberia meu nome 
se eu te visse no Paraíso?
Seria o mesmo
se eu te visse no Paraíso?"

        Essa música me tocou profundamente com a história por trás dela. Também porque me identifico, partilho dos mesmos sentimentos, fonte de tão bela demonstração de amor que é esta 
composição. Para quem não sabe, Eric Clapton a compôs depois da perda do filho de 4 anos de idade. O menino caiu de 54º andar do apartamento da mãe de um amiguinho. Enfim, todos nós temos de quem lembrar e sentir a presença de espírito.