Páginas

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Meu bem, não se vá!

Parece que te esqueci. Mas não. Como poderia?
Parte de mim, te acolho.
Depois de todo esse tempo. Preciso te dizer que és perfeita. Que és minha, toda minha e só. Preciso reaprender contigo o que é a vida.
A levar comigo tudo aquilo que sempre me mostrou desde o começo.
Como pude deixar esvair toda essa essência?
Minha querida, nunca mais vou te perder de vista.
É o que há de imenso e mais puro em mim!
Me lembre sempre da beleza do mundo, do nosso sorriso, da gostosura da nossa risada.
Se houver o mínimo sinal de esquecimento, grite, ria, brinque, dance! Cante!
Que eu te prometo, sempre olharei em seus olhos com ternura.
Eu te amo, te prezo e te guardo para sempre no peito, minha pequena!

terça-feira, 18 de abril de 2017

Lost in Translation

É algo que não tem descrição. Me afoga em ondas torrentes. É algo que não se pode verbalizar. É uma ânsia que me prende em Correntes de aço no fundo de mim. Vivo a me procurar em todos os Lugares do meu dicionário sem Muito sucesso. Talvez ao tentar me montar é que sinto peças faltando. Talvez ao experimentar o encontro Meus pólos se repelem. Sei lá, não sei. Meus componentes se desfazem em cores que eu não sei o que são. Talvez esteja perdido na tradução.