Páginas

sábado, 3 de junho de 2017

Lucidez

Jogada nos confins do universo,
fui semente.
Adormecida, inerte, distraída, não pude antes absorver o mais nobre nutriente.
Sou, fui e serei. Semente, caule, galho, folha... E flor.
Minhas raízes vibram cores, cheiros e formas com fervor. Elas se estendem à essência do teu viver. Tudo aquilo que foste, és e será... Dentro de mim.

Despertei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário